Blogger Template by Blogcrowds.

Delicada


Poros

Você foi saindo de mim

Com palavras tão leves
De uma forma tão branda
De quem partiu alegre
Você foi saindo de mim
Com um sorriso impune
Como se toda faca não tivesse
Dois gumes
Você foi saindo de mim

Devagar e pra sempre
De uma forma sincera
Definitivamente
Você foi saindo de mim
Por todos os meus poros
E ainda está saindo
Nas vezes em que choro"


(Ivan Lins)

7 comentários:

Então, eu grito agora. Acabei de postar e vc acabou de comentar. Vou de enviar um e-mail, senão enlouqueço.

14/10/2008 20:44  

Karen, querida. Ela saiu de você e, depois, entrou em você de forma tão linda. Ela não esteve aqui fora. Ela sempre esteve aí dentro. E é onde ele vive indefinidamente, para sempre. A dor transforma-se em saudade. Outras coisas lindas sairão de você, para você. Lágrimas caindo no seu rosto, molhando seu teclado, seu travesseiro, essas são suas. Porque tenho certeza de que ela não chora, sorri pra você. E quer te ver sorrir também. (mas ao seu tempo, claro.)

Um abraço bem apertado.

15/10/2008 10:39  

...

15/10/2008 12:17  

tenho q parar de ler seu blog aqui na agencia,vc sabe como isso mexe comigo!!

15/10/2008 15:10  

Ah..eu não posso chorar no trabalho poxa.Estou no show room de uma concessionária VW. Humpf.Querida.Te desejo toda a felicidade do mundo.Algum dia vcs ainda vão se encontrar. Acredito muito nisso.Nada é em vão. Beijo grande a vc.

15/10/2008 15:37  

Sheyla,
fiquei mto feliz de te ver tão bem hoje. To aqui sempre que precisar, saiba disso.

Ju,
Lindas são suas palavras. A letra da música apesar de triste é belíssima. Este "quando eu choro" no momento está como metáfora para mim, pois com muito esforço não tenho mais vontade de chorar, mas de sorrir sempre, sorrir para a vida por ter me dado ela como a melhor coisa da minha vida.

Dani,
desculpa pelas lágrimas.

Sandra,
obrigada por sua visita, e pelo carinho. Tomara mesmo que eu tenha achance de emcontrar aquela almazinha tão maravilhosa que mudou meu mundo.

bjs

15/10/2008 19:09  

Karen,

Depois de ler J.CARIBÉ, logo aí em cima, fiquei incógnita. As palavras dela foram perfeitas. Queria ter tido o dom que ela teve. A presença e a sensibilidade dela. Reforço, então, suas palavras. Simples, assim.

Você é linda, florzinha!!! Linda, mesmo.

E, eu, adoro Ivan Lins!

16/10/2008 13:38  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial