Blogger Template by Blogcrowds.

Uma pessoa que amo muito gosta desta frase. Utiliza muito bem, por sinal.
Geralmente eu pensava ser meio exagerada, mas aprendi o real significado desde a existência da Valentina.

Outro dia, estava na manicure e ouvi uma mulher reclamar:
"Não aguento mais ter que cortar minhas unhas. Desde que a Manu nasceu, sou obrigada a deixá-las curtas e isso é muito triste!"

É, realmente deus não dá asas ås cobras.

3 comentários:

Ká, querida!!!
Que bom conhecer a linda Valentina... Me emocionei muuuito com esse blog, e apesar de conhecer de perto a história, foi muito bom "ouvir" de você! Te admiro muito e eu também acho que deu certo, sim! Pessoas boas como vc.sempre tiram uma lição mesmo passando por algo tão triste.
Te amo muito,amiga. Vou te ligar em breve para a gente tomar um café, nem que seja no Mc!
Beijos
Bianca

25/06/2008 16:09  

Muito pertinente sua observação, Karen.

Unhas curtas, levantar várias vezes durante a noite, só conseguir comer quando a comida já está fria (e mesmo assim ter uma mãozinha fofa enfiando dentro do seu prato)são as dores e as delícias da maternidade...

Você deve ter feito uma cara bem feia pra essa madame, não?

Dê tempo ao tempo, e você também usará unhas curtas rs


Um beijo!

25/06/2008 16:52  

Eh Dri, mas neste caso não fiz cara feia, mas pensei no absurdo de uma mãe falando "que triste" por ter suas unhas curtas por causa da filha. Imagine como ela se sentiria não precisando ter as unhas curtas...é o típico exemplo de como as pessoas reclamas por besteiras. O que importam as unhas curtas se ela tem as delícias da maternidade, entende?

Foi mais uma lição pra mim...nunca reclame, nem mesmo na pior das situações, como a minha por exemplo. Tudo tem um lado bom.

Beijinhos

25/06/2008 21:04  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial