Blogger Template by Blogcrowds.

Muita sorte

Este final de semana pensei bastante em tudo. Engraçado que algumas coisas coincidiram com alguns comentários que foram deixados aqui com muito carinho.

Pensei em como sou covarde em diminuir o problema das pessoas por suas dores serem diferentes da minha. Acho que quando dizem que "Deus não nos dá uma cruz maior do que a que podemos carregar" as pessoas tem razão. Se para meu crescimento é necessário que eu passe por isso, então vamos lá! Não sou a primeira nem a última (infelizmente) mulher a perder um filho. Se para algumas pessoas a falta do telefonema do namorado, o trânsito, a unha quebrada causam sofrimento quem sou eu para dizer que elas não deveriam sofrer por isso? O ser humano adora ter do que se queixar então cada um encontra em sua vida motivo para tal. Não posso e nem seria justo comparar o motivo da minha dor com a de outras pessoas.

Outro dia, conversando com um taxista, um senhor bem idoso já, aquele tipo de pessoa que adora bater um papo, percebi que nem mesmo o meu sofrimento é tão grande. Quando ele me contou a história de sua esposa, pensei "obrigada por tudo Deus, não posso reclamar de minha vida" pois sou uma pessoa de muita sorte.

3 comentários:

Olá Karen,
Te achei pelo bloga "para francisco".Emocionante e triste essa parte da sua vida, imagino sua dor.Eu sendo mulher e sonhando com o moneto de ser mãe...imagino!Força nessa luta e Deus sabe o que Faz!
Grande abraço!Continue com Deus!
Thaís M M
thaism.m@ig.com.br

15/07/2008 09:56  

Não é? E o q parece uma desgraça acaba se mostrando cheio de presentes pra gente. Essa vida é esquisitassa mesmo....

15/07/2008 16:36  

Olá Karen!
Te conheci no "Para Francisco" e deste então tenho feito visitas constantes ao seu blog.
Nunca escrevi porque não encontrei palavras para descrever o que senti ao ler a sua história. Nem consigo imaginar o tamanho da sua dor...
Fico feliz em perceber que você está um pouco mais animada mas, não sinta-se na obrigação de levantar e sair andando, de cabeça erguida, sem nem olhar para trás. O sofrimento faz parte da vida e, às vezes, precisamos chegar ao fundo do poço para recomeçar. Tenho certeza que a Valentina, onde quer que esteja, te dará forças para isso.
Fique com Deus.
Maria Carla

16/07/2008 15:13  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial