Blogger Template by Blogcrowds.

É incrível mesmo aquele ditado que diz que o ser humano só aprende quando passa por algo doloroso.
Nunca pude reclamar da minha vida, claro que nada é muito fácil, mas também se precisei me esforçar para conseguí-las valeu a pena. Quando estamos muito felizes pouco paramos para pensar em que poderíamos melhorar, então a vida nos prepara situações em que somos obrigados a parar um pouco, sair da êxtase da felicidade e pensar para onde vamos, o que queremos, quem são as pessoas impostante em nossa vida, este tipo de coisa.

Comigo não foi diferente. Já tomei alguns tombos e sobrevivi a cada um, sempre me policiando para não cometer os mesmos erros. Quando me encontrava neste estado total de felicidade pouco parava para pensar em como tais pessoas e situações eram agradavelmente acolhedoras, afetuosas, dedicadas. Com isso, não lhes dei o merecido valor. Mesmo que desse, não era o suficiente.

Na última semana, pensei muito sobre minha vida. Demais até. E o resultado não foi muito bom para todos, mas tenho certeza que será a longo prazo.
Percebi que todoas as vezes em que me encontrei em situações difíceis, doloridas ou algo parecido havia alguém ao meu lado para me apoiar, acolher, encorajar. Mas, eu, onde estava durante todo este tempo?

Não posso reclamar de ter tido essas pessoas importantes que tenho, tive, em minha vida nestes momentos. Sou grata a elas.
Entretanto, depois de minha boneca ter ido embora, na semana passada, pela primeira vez, vi o quão importante é que eu me levante sozinha neste momento. A vida me deu uma oportunidade de me tornar um ser humano melhor, e não posso perdê-la. Se toda as vezes que eu passar por algo doloroso me aopiar em alguém que crescimento teria? E se a pessoa não estiver ao meu lado, como já aconteceu? Me apoiarei em outra? Cansei.
Decidi ficar sozinha, e sozinha me fortalecerei e por mais que as pessoas estejam ou não ao meu lado, continuarei forte. Por mais doloroso que seja para mim e para elas, será o melhor para todos. Cada um vivendo sua vida e superado suas dores. Tenho certeza que o resultado disso será muito melhor.

5 comentários:

Dóóóóói crescer sozinha...
mas o tempo, ah... o tempo. Primeiro ele cura nossas feridas, depois nos serena, e no fim nos presenteia com sabedoria, com orgulho de nós mesmas.
Vá em frente sim, Karen. Mas não fique repetindo que você vai sozinha, sozinha, sozinha, apenas vá. Quando se der conta... pluft! Você chegou.

Um beijo,
todos os dias.

09/07/2008 10:51  

olá, conheci seu blog hoje, vi um recado seu no da Cris. senti falta de fotos suas aqui.. seria legal te conhecer tbm, além da Valentina (lindo nome, tenho um filho chamado Lorenzo, a próx. gravidez se for menina será Lavínia ou Valentina - nomes fortes e lindos).
Sua filha - uma princesa, um anjo! Vc não ficará sozinha nunca - ela está no seu coração!
Um abraço carinhoso,
Sâmia.
(vc tem orkut?)

10/07/2008 14:05  

Oi Sâmia,
Juro que tenho tentado colocar uma foto no meu perfil, mas não sei o que acontece que não carrega! Mas não vou desistir!

Sim, ela continuará viva sempre em meu coração, será sempre minha amada bonequinha.

Não tenho orkut.
bjs

10/07/2008 14:40  

Oi, Karen...

Tô aqui superemocionada com a sua história...
Que posso te dizer? Antes de engravidar da Laís, eu tive um aborto, sofri muito, então posso dizer que senti um pouco dessa dor (certamente não na mesma proporção...).
Td do bom e do melhor pra vc, Valentina certamente tem muito orgulho de ver o quanto vc está "crescendo" aqui embaixo...

Mil beijos e muita força!!!!

10/07/2008 16:25  

Este comentário foi removido pelo autor.

10/07/2008 16:25  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial