Blogger Template by Blogcrowds.

Não sei se isso é bom ou ruim, preciso me lembrar de perguntar para a minha terapeuta mágica (é gente, ela faz mágicas comigo já que sou uma pessoa bem teimosa) sobre isso. Eu simplesmente não consigo parar de olhar para a foto da Lelê. Fico em dúvida se traduzo este ato como pura saudade, desejo imoderado, excessivo ou uma regra comum.
Tenho fotos dela na sala, no meu criado mudo (sim eu dou boa noite e digo que a amo), no fundo de tela do computador e aqui no blog.
Ao acessar a minha página meus olhos dirigem-se diretamente para a minha boneca. É um movimento rotineiro e automático. Ontem meu estado era de total tranquilidade, hoje é de saudade. Sendo assim, me pego conjecturando se terei estas alterações emocionais no decurso de minha existência. Volta e meia dói o peito quando vejo as diversas mães com seus filhos passeando nos carrinhos lá em baixo (isso minha terapeuta mágica - Merlin - disse que segue a normal) e detalhe, o prédio que moro é novo, entregaram em março portanto está cheio de recém casados formados por g®ávidas e recém nascidos. Ouço choro de bebês diariamente, haja coração.
Ai ai...remanesce portanto a cantoria...ouvindo essa música eu não consigo mesmo segurar as lágrimas.


Mixwit

13 comentários:

Olá querida...
música linda, Valentina linda...eu tbm não consigo parar de olhar para ela... é como se estivessemos falando de alguem que ainda um dia poderei ver... poderei conhecer...Sabe Karen a sua dor é algo que ninguém nunca poderá explicar sem vivenciar...Não sufoque a saudade ... não esconda as fotos dela .. chore qdo der vontade...veja as fotos... beije-a... ela é linda só te trouxe alegrias é um anjo que Deus te enviou para te ensinar tantas coisas...Com o tempo tudo se acalma e o tempo é o melhor remédio para tudo... Não sei a sua religião.... eu sou Kardecista e sei que todos nós estamos aqui por um merecimento , para se melhorar a cada dia ... Para sermos felizes ... então creia em Deus paça a ele forças todos os dias ... para ele em teus sonos profundos te aconchegar em seus braços ... assim como vc fez com Valentina em sus últimos minutos...Nosso pai com certeza fará isto ...E Karen saiba que rezo muito por vc .. mesmo sem conhece-la...
Muita paz e luz pra vc...
Um lindo fim de semana
Beijos
Elaine

01/08/2008 08:58  

Sabe Karen, vendo a foto e ouvindo a música é realmente impossível não se emocionar. Não desmoronar em lágrimas seria o incomum, pra não dizer anormal.

Fico pensando, aqui agora, o que, ela, a Lelê sentia quando pegava seu dedo com essas mãozinhas tão pequenininhas e delicadas.

Se ela consegue te ver aqui, agora, de onde ela está. Se ela tem conhecimento desse amor maravilhoso que vc sente. Se ela vê as pessoas ao seu redor, assim como eu, chorando pela história de vcs duas. Se ela recebe esse amor de gente que ela nunca viu, como nós.

Penso o que é melhor que façamos por ela. Se ela está feliz.

Desculpe, imagino seus sentimentos me baseando nos meus. Devem ser tão intensos que deve ser incontrlavelmente normal fazer o que vc vem fazendo.

Não consigo parar de ouvir essa música. Também que música vc foi escolher para se lembrar da Lelê! É quase masoquismo. Isso acho, vc deveria parar de fazer. Ouvir essa música é certeza de choro...

01/08/2008 09:18  

Eu não sou psicóloga e nunca tive uma perda dessa magnitude (tive um aborto, mas mal descobri e já perdi. Não considero, pra efeito de sentimento, que perdi um filho). Ainda assim, ouso dizer que é mais do que normal vc querer olhar pra sua Lelê todo o tempo. Se ela estivesse aí no seu colo seria assim tbm. Meu filho tem 2 anos e meio e não resisto a nenhuma foto dele e estou sempre admirando meu menino. É coisa de mãe, querida. Tbm acho que seja uma maneira que seu coração encontrou de torná-la mais presente no seu dia a dia, de exercitar seu amor de mãe.
beijo,

01/08/2008 09:26  

Elaine,
Olha eu não tenho religião definida no momento, antes ainda dizia que acreditava em Deus mas estou um pouco chateada com ele então pulamos esta parte. Sempre fui espírita e entendo bem o que quer dizer. É por acreditar em tudo isso que tento a cada dia aprender alguma coisa com a minha dor. Mas agora não acho mais que seja questão de merecimento, no início me questionava isso, mas eu nunca fui uma má pessoa, nunca prejudiquei alguém, nunca fiz nada que fosse tão horrível para merecer passar por isso, então, concluí que não é merecimento, mas questão de aprendizado, crescimento. Já me disseram que ela era iluminada demais pra ficar nesse mundo tão difícil...penso que ela teve sorte, neste caso.

Elga,
Olha amiga, vou te falar, como faziam mais de 3 semanas que eu não chorava, acho que a música foi mesmo a gota d'agua. Mas as vezes sinto que preciso chorar mesmo quando dá vontade. Pelo menos consegui chorar somente enuanto postava depois passou (rss..menira vai, chorei um pouquinho antes de dormir). Tenho certeza que ela sente não só o meu amor como o de vocês e onde quer que esteja deve achar muito bom ter pessoas como vcs que vêm aqui todo dia fazer um carinho na mãezinha dela :) a danadinha adorava um carinho tb!

Liliany,
Que bom saber que isso é coisa de mãe, assim não me sint uma maluca total!

Bjs a todas e obrigada pela visita

01/08/2008 11:03  

Karen,
Vc me emociona muito!
Permita-se sentir dor, saudade, tristeza e tantos outros sentimentos pela sua linda Valentina.
As lembranças que tens dela serão eterna. Fica com Deus. Bjs.

01/08/2008 13:58  

Você é mãe, nunca vai deixar de ser e é por isso que age assim... é normal, viu? Um beijo enorme.

01/08/2008 17:02  

:)

01/08/2008 17:28  

Karen,

Preciso te contar isso:
Toda vez que a Nina (minha filha de 10 meses) me vê no computador, vem correndo me pedir colo para poder fuçar.
Hoje, estou eu lendo o seu blog e ouvindo a música, me desmanchando em lágrimas, quando lá vem a guria, engatinhando rápido na minha direção. Só que ela parou no meio do caminho, abriu um sorriso de uma orelha até a outra e começou a bater palminhas acompanhando a música... Assim como a sua Valentina, a Nina também adora música!

Quanto às fotos da Valentina, não se preocupe... nada mais natural do que uma mãe querer ficar olhando para o seu anjinho.

Tenha um ótimo final de semana, querida!

Beijos

Maria Carla

01/08/2008 18:09  

Ai qu linda Maria Carla, beije muuuito sua Nna por mim ok?
Essas meninas ainda nos matam de tanto amor!
bjs e bom fds

02/08/2008 00:32  

Que lindo post, tanto o texto como a música!
A mim parece-me bom, Karen, é a tua forma única de sentir o amor que te une a ela. E verdade seja dita, a tua boneca é um amor. Tão fofinha :D
Beijinho *

02/08/2008 09:00  

Ah que lindezaaaaaaaa, toda sorte do mundo pra vocês!=)
beijão!

02/08/2008 14:49  

Karen,
A minha sobrinha-filha é a Letícia. Ela tem 8 anos e inspirada nela iniciei o Cortina Aberta. Aliás, a primeira frase do blog é dela. Tenho 36 anos e ainda não tenho filhos biológicos, mas a Letícia é minha filha de coração e alma. Mesmo se vier a ter, ela é a primogênita. Quando minha irmã ficou grávida, já sentia que seria uma menina e que ela seria muito amada por mim e que seríamos grandes amigas. Daqui um ano e meio, quando estiver mais folgada de dinheiro, ela virá morar comigo, pois o espaço dela está alugado. E pretendo fazer um quarto bem lindo para ela. Enquanto ela mora com os avós, desde os onze meses, eu e ela nos falamos todos os dias, viajamos pelo menos uma vez por ano e brincamos muito. Faço tudo o que posso por ela, desde o carinho de sempre até a parte financeira. Pra vc ter uma idéia, quando casei, levei ela e minha mãe para me ajudar a cuidar dela durante a minha lua de mel.
É muita história pra contar. E, aos poucos, vou falando. Ela também convive com minha irmã (mãe dela), quase todos os dias, porém minha irmã é bipolar.
Por enquanto, é isso, e com o tempo vou falar mais.
Estou feliz em conhecê-la, mesmo que seja virtualmente. Quem sabe um dia, marcamos um encontro pessoalmente com outras pessoas também queridas de outros blogs.
Me passa seu e-mail pra que eu possa enviar umas fotinhas da minha princesa Letícia.
Bjs mil.

02/08/2008 15:29  

Karen, vi seu blog nos comentarios do blo da Liliany, mãe do Leo e vim te conhecer.
Ainda estou lendo tudo, no pouco tempo que tenho....já chorei muito, mais chegando até aqui, vendo sua garra e sua luta pela vida, meu desejo de felicidade para você só aumentou.
Um bj, ana

PS: não sei qual blog vai aparecer aí no meu login, mais o meu atual é: www.meusdois.blogspot.com

05/08/2008 13:48  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial